Programa de Rastreabilidade cresce 12%, diz Abras

O Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (Rama) rastreou 618 mil toneladas de frutas, legumes e verduras (FLV) no primeiro semestre de 2017, um crescimento de 12% em relação ao mesmo período de 2016. No ano passado, o total de FLV rastreado chegou a 1,2 milhão de toneladas.

De acordo com o superintendente da Abras e coordenador do Programa, Marcio Milan, o objetivo é fechar o ano com um incremento de cerca 6,5% nesse resultado. "A rastreabilidade e o monitoramento são tendências no mercado global de alimentos. O Rama traz modernidade e segurança para a cadeia de abastecimento do País. De forma crescente e evolutiva, supermercadistas, fornecedores e produtores, estão percebendo a necessidade e a importância da adesão ao Programa, que é referência como ferramenta no apoio ao controle de defensivos agrícolas, garantindo, assim, mais segurança para a população", destaca Milan.

O Programa Rama registrou no primeiro semestre melhoria de 6,9% em relação à conformidade dos resíduos químicos nas frutas, legumes e verduras comercializados pelos supermercados que fazem parte do Programa, na comparação com o mesmo período do ano passado. A conformidade desses resíduos, nos primeiros seis meses do ano de 2017, foi de 77%. Em 2016, o resultado fechou em 72%, de acordo com a PariPassu, gestora técnica do Programa. Segundo dados da Abras, a participação do FLV no faturamento dos supermercados, em 2016, foi de 9,1%, o que soma R$ 30,8 bilhões.

Até junho de 2017, foi registrado um aumento de 4,5% do número de supermercados participantes, finalizando com um total de 46 redes varejistas (que representam mais de 20% das vendas totais de FLV comercializados pelo setor no Brasil). O faturamento de R$ 70,4 bilhões das redes participantes do Rama representa 20,8% de participação no faturamento total do setor, com mais de 800 lojas e um total de 146 mil empregos diretos, de acordo com o Ranking Abras 2017.

Para garantir maior eficiência na comunicação entre os participantes da cadeia de abastecimento, a identificação da informação do controle de qualidade e rastreabilidade do Programa Rama é realizada por meio de etiquetas nas embalagens, caixas de transporte e paletes através do padrão GS1. Esse padrão soma a integração entre o pedido do supermercado, a rastreabilidade do fornecedor e a identificação do produto, o que apoia a eficiência de qualidade e logística da operação, auxiliando no melhor desempenho desde a colheita até a entrega do produto. Quanto melhor e mais rápida a entrega, melhor a qualidade do produto e menor a probabilidade de desperdício.

Share

Calendário

sitemap